Classes Reconhecidas - Penguin

Logo do Penguin

Desenho lateral do Penguin

Documentos Técnicos da Classe Penguin:
Regras da Classe Penguin - 2017
Planos do Penguin - Templates
Planos do Penguin - linhas do casco
Planos do Penguin - planos de construção
Planos do Penguin - Mastro e Vela

Classe Penguin Sites:
Penguin Internacional: www.penguinclass.com

Súmulas Campeonatos Estaduais:
Estadual Penguin - 1987
Estadual Penguin - 1988

Hall da Fama - Campeões Estaduais Penguin

História da Associação Dinghy da Classe Penguin: Em 1938-39, um pequeno grupo de velejadores de Potomac e Chesapeake Bay, perto de Alexandria, Virgínia, escreveram aos arquitetos navais para os planos de um barco que poderia ser facilmente construído por um amador. Philip Rhodes veio com o barco de 11,5 pés, que poderia ser construído de madeira compensada à prova d'água.
No final de 1939, doze barcos, desse projeto, estavam velejando no rio Potomac. Herbert L. Stone, editor da YACHTING, imprimiu um artigo em maio de 1940, mostrando os planos e especificações do Penguin, e os pedidos para esses planos quase inundaram o escritório. Isso resultou na organização da Classe Nacional.
As flotilhas começaram a aparecer em todas as partes do pais. Com o início da Primeira Guerra Mundial, os pinguins tornaram-se mais populares do que nunca, já que eram baratos de construir, podiam navegar em pequenos portos e eram facilmente transportados.
A partir de um modesto começo de apenas doze barcos em 1939, a Classe tornou-se um dos líderes mundiais. No verão de 1963, os registros de classe estavam na marca de 7400. Os construtores comerciais de barcos de costa a costa aumentaram a produção e novos construtores estavam construindo Penguin.
A aprovação da fabricação restrita a fibra de vidro em 1959 produziu resultados. Uma série de fabricantes foram aprovados e mais de 300 barcos de fibra de vidro estavam em serviço.
Novas flotilhas foram sendo formadas na média de uma dúzia por ano e agora totalizam mais de 150. O crescimento brasileiro, orientado pelo Sr. RR Bekman, foi rápido e firme e foi adotado o Penguin pelos principais clubes no países irmãos da Argentina e do Uruguai.
A participação dos brasileiros nas regatas dos USA e pela USA Juniors na Primeira Regata Junior Internacional no Rio, em 1962, abre uma avenida, particularmente para os Juniores, para algumas excelentes oportunidades de competição no exterior.
Os preceitos sobre os quais a Classe foi fundada foram de perto seguido. Alterações ao Estatuto da Classe foram poucos ao longo dos anos e visaram fechar lacunas menores.

Especificações:
World Sailing Status: Internacional
Tipo: Barco de bolina
Numero de tripulante: 2
Projetista: Philip L. Rhodes
País de Origem: USA
Material do casco: Madeira e Fibra
Projetado no ano: 1938
Comprimento do casco: 3.480 m
Comp. linha dágua: 3.429 m
Boca: 1.53 m
Calado: 0.92 m
Área Vélica: 6,7 m²
Peso do casco: 63.5 Kg

Avisos

SOBRE

FEVERJ - Federação de Vela do Estado do Rio de Janeiro é a única entidade esportiva autorizada a organizar e realizar regatas e enventos náuticos no estado do Rio de Janeiro.
© 2019 FEVERJ - Federação de Vela do Estado do Rio de Janeiro